fibra sintética da teia de aranha

As tecnologias e as abordagens experimentais utilizadas neste INCT estão em diferentes estágios de maturidade. As tecnologias da base do conhecimento, especialmente as ciências da medicina e a bioinformática, são amplamente utilizadas pela comunidade. Ainda assim, avanços significativos nessas tecnologias são esperados nos próximos anos. Atualmente, estão sendo produzidos pequenos circuitos, mas a automação de sua produção ainda é um grande desafio. O mesmo acontece com a produção de novos genes e células sintéticas que ainda não estão disseminadas.

O INCT-BioSyn foi criado e financiado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação do Brasil. As instituições envolvidas incluem a EMBRAPA, a Fiocruz e o Instituto Tecnológico Vale e atuarão em estreita colaboração com a Universidade de Brasília, a Universidade de Campinas e a UMIP GenClima.

Biodiversidade como fonte de domesticação sintética e biotecnologia, regulação genética e engenharia de características específicas úteis

Tecnologias e plataformas tecnológicas

Espera-se que a atividade da INCT BioSyn resulte no desenvolvimento e domínio de várias novas tecnologias, plataformas tecnológicas e produtos. Todos têm um grande potencial de incorporação pela indústria da biotecnologia.

A Plataforma de Biologia Sintética, que constitui uma interface avançada e inovadora, baseia-se no crescente repertório nanomolecular disponível para o desenvolvimento de unidades básicas, peças e circuitos biológicos funcionais, úteis para campos multidisciplinares, incluindo a nanobiotecnologia. A Plataforma de Engenharia de Função Genética está focada no aprimoramento da forma e eficácia da introdução direta de genes nos genomas de interesse. Ele dependerá da engenharia precisa de genomas e rotas metabólicas de sistemas biológicos. A Plataforma Aplicada de Aplicações Genéticas representa a interface entre o conhecimento disponível e suas aplicações práticas.

Educação e divulgação da ciência

Uma forte ênfase é colocada no treinamento de recursos humanos. Estudantes de graduação, pós-graduação e pos-doutorado de diferentes instituições, participarão em todas as etapas dos projetos. Serão criadas parcerias com distritos escolares, direcionados ao ensino primário e secundário, bem como iniciativas de divulgação de biologia sintética em museus e atividades sociais. Pesquisadores de universidades serão recrutados para auxiliar na incorporação de biologia sintética na resolução de problemas e na geração de soluções amigáveis para a sala de aula. O envolvimento de jovens pesquisadores é um objetivo fundamental do projeto.

Conservação e uso sustentável da biodiversidade

A tecnologia do DNA recombinante constitui a base para a domesticação sintética de características da biodiversidade. Estudos envolvem biologia sintética imitando a produção de características específicas em organismos procariotos e eucariotos. Essa abordagem constitui uma opção sustentável e viável para a conservação e desenvolvimento de processos de valor agregado e produtos da biodiversidade.

Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia
Biologia Sintética
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now